27 junho 2014

Semana decisiva: Marcos Pereira conclama republicanos para convenções estaduais

Publicado por prb10 em 23/06/2014 às 10:34

 

O presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, conclama republicanos para que participem fervorosamente das convenções estaduais e se empenhem na eleição dos candidatos escolhidos para as disputas.
OBSERVAÇÃO: A Convenção Nacional foi ADIADA para o dia 30 e não será mais no dia 27. O local permanece o mesmo: Sede Estadual do PRB São Paulo, das 18h às 20h. Endereço: Rua Pires da Mota, 399, Aclimação, São Paulo/SP.

 


26 junho 2014

24 junho 2014

Após especulações, Crivella volta a afirmar que mantém candidatura própria ao governo do Rio

Senador do PRB define quadro eleitoral fluminense de ‘lamentável’

Marcelo Crivella confirma sua candidatura própria ao governo do Rio - Givaldo Barbosa / Agência O Globo
RIO — Após passar o dia em reuniões com políticos, colaboradores e assessores que compõem seu grupo de plano de governo, o senador Marcelo Crivella (PRB) ratificou, no final da tarde desta terça-feira, sua candidatura própria ao governo fluminense. O esclarecimento acontece após rumores de que o candidato estaria sendo pressionado pelo PT para fechar chapa com Lindbergh Farias, outro aspirante ao Palácio da Guanabara. No caso, Crivella sairia a vice-governador do petista.

Em nota divulgada em seu site e nas redes sociais, o bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus afirmou que, diante do “lamentável quadro pré-eleitoral do Rio, nenhum homem público com o mínimo de responsabilidade pode se furtar do dever de tentar construir um Rio de Janeiro melhor”.

Até a convenção estadual do PRB, que será realizado no próximo domingo, o ex-ministro terá agenda com dirigentes dos partidos PEN, PROS, Pátria Livre e PRTB. Entre os que passaram a terça com o senador, estavam José Carlos de Assis, economista que compõe a equipe responsável pela elaboração do programa de governo de Crivella, e o vice-presidente do PRB estadual, vereador João Mendes.

Antes de Crivella validar a candidatura ao governo do Rio, o ex-presidente Lula tentou convencê-lo a compor aliança com o senador petista Lindbergh Farias, que, no entanto, foi pego de surpresa com a articulação comandada pelo seu principal avalista. O parlamentar trabalha com a possibilidade de ter o apoio de Crivella apenas no segundo turno das eleições de outubro.

Na avaliação da coordenação de campanha do petista, Crivella não tem boa aceitação entre os eleitores da classe média, camada em que Lindbergh espera crescer nas próximas pesquisas. Para os petistas, a presença de Crivella, neste momento, também atrapalharia a intenção de Lindbergh de criar uma “frente popular com partidos de esquerda” no primeiro turno.

Ao longo da semana, o presidente estadual do PMDB, Jorge Picciani, manteve conversas com Crivella, por meio de interlocutores, para que ele e Pezão caminhassem juntos contra o líder nas pesquisas, o ex-governador Anthony Garotinho (PR). Em troca, teriam sido oferecidos dois dos 17 partidos hoje coligados com Pezão: Solidariedade e PSC, para sua candidatura no primeiro turno. A negociação, no entanto, não foi para frente.

Lei da Ficha Limpa pode impedir candidatura de mais de 6 mil

Agência Brasil
O presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, recebe o presidente do TCU, ministro Augusto Nardes, que entrega uma lista com mais de 6.500 gestores que tiveram contas julgadas irregulares (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Ministro Augusto Nardes (TCU) entregou a Dias Toffoli (TSE) lista com mais de 6 mil gestores que tiveram contas julgadas irregularesMarcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Antonio Dias Toffoli, recebeu hoje (24) uma lista com 6,6 mil nomes de gestores públicos que tiveram contas julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas da União (TCU). A lista foi entregue pelo presidente do TCU, ministro Augusto Nardes, destacando que as irregularidades apontadas podem levar à inelegibilidade.

A lista não é declaração de inelegibilidade mas, segundo Nardes, tem sido usada como principal recurso para os tribunais eleitorais negarem o registro de candidatos, com base na Lei da Ficha Limpa.

“Além do fato de ficar oito anos fora das eleições, eles têm [de pagar] as multas que nós temos aplicado. Há casos de gestores que têm que assumir a responsabilidade com seu patrimônio pessoal, além de funcionários públicos que são demitidos, como há centenas de casos recentes”, disse o ministro.

As pessoas que constam da lista podem sofrer impugnação de eventuais candidaturas por iniciativa do juiz eleitoral, ou solicitadas por partidos políticos, Ministério Público Eleitoral, coligações ou candidatos.

Entre os citados na relação do tribunal estão funcionários públicos que ocupam cargos de menor responsabilidade, até ministros e governadores. Eles poderão ter os nomes excluídos da lista caso consigam decisão judicial ou liminar nesse sentido. A impugnação das candidaturas depende, em última instância, da Justiça Eleitoral.

A unidade federativa com mais nomes listados é o Distrito Federal, que tem 729 gestores apontados como responsáveis por contas irregulares. Em seguida está o Maranhão, com 513 nomes e São Paulo, com 485. Roraima é o estado com menos gestores apontados na lista, com 97 nomes.

Os relacionados na lista do TCU cometeram as chamadas irregularidades insanáveis nos últimos oito anos, e tiveram negados todos os recursos possíveis no âmbito do Tribunal de Contas da União. O pagamento do débito ou da multa imposta como punição pelo TCU não implica retirada do nome do gestor da lista.

É dever dos tribunais de contas encaminharem as listas até o dia 5 de julho do ano eleitoral à Justiça Eleitoral. Os tribunais nos estados também estão fazendo isso e têm recebido orientação do TCU para disponibilizarem os nomes dos gestores citados na internet. Liberada para o público, a relação será constantemente atualizada até fim do ano. Dessa forma, pessoas citadas que conseguirem liminares na Justiça podem ter os nomes retirados e outras, cujos recursos forem se esgotando, poderão ser acrescidas.


Doze dias, 120 mil turistas, um protesto e quatro jogos. Copa do Mundo acaba em Natal

Jogo Itália x Uruguai no Arena das Dunas marca o final da participação da capital potiguar no Mundial

Viaduto-da-BR-JA

O sonho virou realidade, mas chegou ao fim. Nesta terça-feira (24), Natal, escolhida pela FIFA como uma das 12 cidades-sede da Copa do Mundo do Brasil, encerra sua participação em uma das competições esportivas mais importantes do planeta. A última partida no estádio Arena das Dunas, realizada entre as seleções da Itália e do Uruguai, marca o final de um grande momento que a capital potiguar vivenciou, em meio à presença de milhares de turistas e autoridades do Brasil e do mundo.

O último jogo do Arena das Dunas teve todos os ingressos esgotados há semanas. O caráter decisivo da partida para ambas as seleções não envolveu apenas os jogadores, comissões técnicas e torcedores dos times, mas também milhares de potiguares, que se colocaram de plantão no site da FIFA diariamente na busca de uma oportunidade para acompanhar o jogo presencialmente. Quem também fez questão de marcar presença no estádio nesta terça-feira foi presidente da FIFA, Joseph Blatter.

Até os turistas mexicanos, que estiveram em peso em Natal no dia 13 de junho para prestigiar a seleção do México contra a de Camarões, decidiram voltar para a cidade, aumentando o público diversificado do estádio para o jogo da Itália e Uruguai. De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), 75 ônibus foram escoltados de Recife até a capital potiguar na manhã de hoje, trazendo cerca de dois mil mexicanos.

A PRF é a responsável pela escolta dos ônibus no trajeto de Recife – Natal – Recife, situação pensada para garantir a segurança dos turistas mexicanos e evitar possíveis transtornos na rodovia entre as duas cidades. Após a realização do último jogo no estádio Arena das Dunas, os ônibus retornam para Recife com os mexicanos.

De acordo com informações do Ministério do Turismo (MTur), a capital potiguar chegou a receber uma média de 170 mil turistas durante esse período da Copa do Mundo, considerando o turismo internacional, nacional e regional. Só no jogo dos Estados Unidos em Natal, a capital do Rio Grande do Norte recebeu 20 mil americanos com ingressos em mãos de forma antecipada.


Presidente Nacional envia mensagem ao filiados - Ultima semana para as convenções 2014

Na Mensagem da Semana, o presidente Marcos Pereira fala última semana das convenções partidárias em todo o Brasil e das metas do PRB. Assista e compartilhe!


Sarney sai da cena política sem deixar herdeiros de grande expressão nacional

José Sarney anunciou a aposentadoriaEstadão Conteúdo

aposentadoria do senador José Sarney (PMDB-AP) pegou boa parte dos eleitores e da classe política de surpresa, apesar de o cacique do PMDB ter dito, no ano passado, que não se candidataria à reeleição.

Depois de 60 anos na vida pública, a saúde frágil da esposa, Dona Marly, e os próprios problemas, que o levaram algumas vezes ao hospital, foram os motivos alegados da saída — embora, nos bastidores, fale-se que Sarney temia não ser reeleito.

Para a doutora em ciência política da Unesp (Universidade Estadual Paulista) Maria Teresa Miscelli Kerbauy, Sarney não deve deixar herdeiros com grande expressão nacional, embora seus filhos estejam envolvidos na política.

— Acho que nem a filha [Roseana Sarney] nem o filho [Sarney Filho] teriam condições de dar continuidade – diz– Pode até ser que, de uma perspectiva regional, sim. Mas, nacionalmente, nenhum teve a projeção que Sarney teve.

Roseana Sarney, filha do senador, já foi deputada federal, senadora e governadora do Maranhão, cargo que ocupa atualmente. Sarney Filho é deputado federal do Partido Verde (PV) pelo Maranhão.

O cientista político da FGV (Fundação Getúlio Vargas) Marco Antônio Teixeira concorda que é difícil que os filhos ocupem o espaço do pai.

— Não dá para você falar de sucessor natural.

Mas Teixeira acredita que a forma de se fazer política como Sarney continua.

— Por mais que as pessoas saiam da política, o modus operandi continua o mesmo. Acho que essa [renovação] é uma construção da sociedade.

Maria Teresa afirma que Sarney representa um jeito antigo de se fazer política.

— É uma prática política tradicional, de clientelismo, de troca de favores. A gente gostaria que essa prática se extinguisse no Brasil, que as práticas políticas fossem caracterizadas por critérios democráticos. Acho que isso [aposentadoria] pode significar uma renovação dessas práticas.

Carreira

Sarney se envolveu na política assim que entrou para a Faculdade de Direito e passou a coordenar o comitê eleitoral de um amigo que se candidatou a deputado no Maranhão.

Em 1954 se filiou ao antigo PSD (Partido Social Democrático) e foi eleito suplente de deputado federal. Assumiu pela primeira vez uma vaga na Câmara em 1955.

Em 1965, um ano depois do golpe militar, aos 35 anos de idade, José Sarney conquistou o Palácio dos Leões e se torna governador do Maranhão com mais de 60% dos votos válidos. Desde então já foi senador e presidente da República.

O cientista político da FGV destaca que Sarney esteve em todos os governos desde o regime militar e “tem uma trajetória política muito forte no País”.

— Não há como negar a presença política dele. Foi presidente, participou do governo FHC. No governo Lula, em momentos de crise, teve o papel de sustentação política. 

Para Maria Teresa, poucos nomes conseguiram se manter na política após a transição entre os períodos ditatorial e democrático como Sarney.

— Poucas lideranças fizeram a sua trajetória durante a ditadura militar e conseguiram continuar. Isso tem um significado. Ele foi uma liderança expressiva do Maranhão e da forma como ele controlou a política maranhense ele chegou ao resto do País.

Para Teixeira, Sarney, como líder, vai ser lembrado também por coisas que não fez.

— Ele poderia ter liderado a reforma política, por exemplo, como alguém de liderança forte. Ele tem uma parcela de culpa por atitudes que não tomou.

O anúncio da aposentadoria deve ser formalizado em convenção regional do PMDB, no Amapá, na próxima sexta-feira (27).

R7.com

Senado aprova obrigatoriedade do 'teste da linguinha' em recém-nascido

Propósito é verificar se há a necessidade de corrigir possíveis irregularidades no frênulo lingual

Da Agência Senado

Caso tenha o problema, a criança pode desenvolver dificuldades de sucção, deglutição e mastigação, além de problemas na falaGetty Images

O Plenário do Senado aprovou nesta quinta-feira (29) proposta que obriga os hospitais e maternidades a fazerem exame em recém-nascidos para avaliar a anatomia da língua - procedimento conhecido como "teste da linguinha".

O propósito é verificar se há a necessidade de cirurgia para corrigir possíveis irregularidades no frênulo lingual, estrutura que liga a parte inferior da língua à boca. Quando não há a correção, a criança pode desenvolver dificuldades de sucção, deglutição e mastigação, além de problemas na fala.

O autor do projeto, deputado Onofre Agostini (PSD-SC), esclareceu que o diagnóstico precoce possibilita o tratamento imediato e a prevenção dos problemas decorrentes da anquiloglossia, termo científico que designa a anomalia. Segundo o parlamentar, ao não dar conta de sugar direito, o bebê pode ter que ser desmamado antes do tempo certo, com prejuízos ao desenvolvimento adequado da criança.

O relator do projeto no Senado, Eduardo Amorim (PSC-SE), explicou que o exame é bastante simples, rápido e indolor. Enquanto o bebê está mamando, o profissional de saúde faz a avaliação anatômica e da força de sucção, além de análise dos batimentos cardíacos, da respiração e da saturação do oxigênio.

Se a má formação for detectada, a correção, de acordo com Amorim, é feita com uma cirurgia chamada de frenectomia. É um procedimento simples e rápido, que pode ser feito com anestesia local, durante o tempo de permanência do bebê no hospital.

Na rede pública, já são obrigatórios os testes do pezinho (rastreamento de doenças assintomáticas) e da orelhinha (para detectar surdez), também é comum o teste do olhinho. O projeto segue para sanção presidencial.

19 junho 2014

Pereira comemora lei de Crivella que garante adicional a motociclistas

Presidente Dilma sanciona lei de Crivella que garante adicional a motociclistas

Presidente Dilma sanciona lei de Crivella que garante adicional a motociclistas

O presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, comemorou a sanção da lei de autoria do senador republicano Marcelo Crivella que inclui o pagamento adicional de periculosidade para motoboys, motofretistas e mototaxistas brasileiros. A solenidade ocorreu em Brasília na última quarta-feira (18) e foi conduzida pela presidente Dilma Rousseff.

Dilma, Crivella e motociclistas: comemoração

Dilma, Crivella e motociclistas: comemoração

A lei altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e determina um acréscimo de 30% ao salário dos brasileiros que usam a moto para trabalhar. Crivella destacou o alto índice de acidentes em todo o país e acredita que o benefício deve ajudar os profissionais a adquirir acessórios e equipamentos.

“Em São Paulo todo dia morrem dois, dez ficam lesionados e alguns vão para a cadeira de rodas. Essa lei não será o fim desses acidentes, mas esperamos que os profissionais possam melhorar seus capacetes, comprar luva, bota e casaco de couro, não andar com pneu careca e ter as lanternas da motocicleta sinalizando corretamente”, disse em seu pronunciamento.

Pereira: "PRB não vota contra trabalhador"

Pereira: “PRB não vota contra trabalhador”

Pereira elogiou a luta de 11 anos do senador Crivella para a aprovação dessa lei e reforçou o compromisso do PRB com a classe trabalhadora. “Jamais votamos contra o trabalhador brasileiro. Ao contrário disso, nosso partido atua para melhorar as condições daqueles que geram riqueza ao país”, declarou. O relator do projeto na Câmara foi o deputado Vítor Paulo, também do PRB.

A presidente Dilma disse que os motoboys estão presentes nos grandes centros do país e acredita que a medida não deve gerar desemprego para a categoria. “Eu duvido que o patrão, que precisa ter um número significativo de motoboys, (…) possa deixar de contratar”. De acordo com o Sindicato dos Mensageiros, Motociclistas, Ciclistas Mototaxistas de São Paulo (Sindimoto/SP), existem no Brasil mais de dois milhões de profissionais em todo o Brasil.

Diego Polachini – Comunicação – Presidência Nacional


09 junho 2014

Pereira elogia “sacrifício” de Russomanno durante último encontro do PRB SP

Líder do PRB discursa durante último encontro antes da Convenção

Observado por Russomanno, líder do PRB discursa no último encontro antes da Convenção

O presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, elogiou hoje (07) a postura do apresentador Celso Russomanno de abrir mão da disputa ao governo e ao Senado para se candidatar a deputado federal e ajudar o partido a ampliar sua bancada em Brasília. Ambos estiveram em São José do Rio Preto (SP) participando do 9º e último Encontro Regional do PRB paulista antes da Convenção Estadual, que será realizada no próximo dia 29. O partido deve lançar cerca de 100 candidatos à Câmara dos Deputados.

Pereira falou da importância do sacrifício

Pereira falou da importância do sacrifício

Pereira disse que Russomanno já havia renunciado a disputa ao Governo de São Paulo quando aparecia nas pesquisas com 20% das intenções voto. Recentemente, um levantamento para o Senado colocava o defensor do consumidor à frente do atual senador Eduardo Suplicy e do ex-governador José Serra com larga vantagem. “Sacrifício é renunciar algo de menor valor para alcançar outra de maior valor. E você está fazendo um sacrifício”, disse o líder do PRB sob os olhares de Russomanno.

O objetivo do partido é no mínimo dobrar a bancada federal de oito para 16 deputados, e de 19 para 40 estaduais. Embora São Paulo seja o “carro-chefe” do PRB nestas eleições, com a possibilidade de eleger ao menos seis parlamentares, o líder nacional tem percorrido o Brasil para garantir o sucesso do partido em outros estados. “Estou há 12 dias fora de casa”, disse Pereira. Ele esteve no Acre, Amazonas, Ceará, Paraná e Alagoas, além de Brasília. “Temos feito uma verdadeira maratona”.

Russomanno: "Vamos construir um grande partido"

Russomanno: “Vamos construir um grande partido”

Russomanno agradeceu o carinho e os votos que sempre recebeu na região de Rio Preto e afirmou que o PRB precisa crescer. “Existem momentos em que precisamos abrir mão dos nossos anseios pessoais em busca da união do nosso partido, que é formado por cada um dos seus membros”. O apresentador lembrou-se dos ataques sofridos durante a campanha para prefeito de São Paulo, quando liderava as pesquisas, e novamente atribuiu a queda à falta de tempo de televisão para se defender das mentiras dos adversários.

“Só teremos espaço na televisão para as próximas campanhas eleitorais com uma grande bancada de deputados federais. Se eu for candidato a senador ou a governador, não teremos tempo de TV. Então para que possamos ajudar nossos futuros candidatos em todas as cidades, em 2016, precisamos trabalhar pelo partido agora. Esse é o nosso sacrifício”, afirmou Russomanno, que recebeu quase 600 mil votos para deputado federal em 2006 e pode bater essa marca em outubro.

Câmara de Rio Preto ficou lotada

Deputado Sebastião discursa: Câmara lotada

O último encontro

O 9º Encontro Regional do PRB paulista reuniu em São José do Rio Preto cerca de 500 pessoas na Câmara Municipal. Anfitrião do evento, o deputado estadual Sebastião Santos trouxe 100 novos filiados ao partido somente nesta manhã. Ao lado da vereadora Karina Caroline e do presidente municipal, José Vieira, ele também homenageou o presidente Marcos Pereira com uma placa de gratidão pelos serviços prestados ao PRB e ao Brasil.

O secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Rogerio Hamam, que cumpriu agenda na região nos últimos dias, falou dos programas da pasta que o PRB comanda no estado e reforçou a liderança de Pereira neste projeto. A cantora e rainha dos caminhoneiros Sula Miranda, coordenadora do PRB Transporte e pré-candidata a deputada federal, disse que a mulher precisa se engajar cada vez mais na política.

Deputado Gilmaci: "Chegou a hora"

Deputado Gilmaci: “Chegou a hora”

O deputado estadual Gilmaci Santos afirmou que está chegando a hora de colocar todo o planejamento dos últimos anos em prática e que, a partir do dia 5 de outubro, o partido fará uma grande bancada de deputados federais. “Apesar de todas as dificuldades, o PRB tem projeto, tem visão e tem futuro”. A mesa oficial foi composta ainda pelos prefeitos Dorivaldo Botelho (Kiko), de Macaubal, e Vergilio Neto, de Borborema, pelo superintendente federal do Ministério da Pesca, Marcos Alves, e pelo presidente da Câmara de Novo Horizonte, Beto Souza. O encontro reuniu outros prefeitos, vereadores, presidentes de partidos, militantes, simpatizantes e demais autoridades. O diretor da Record Rio Preto, Marcelo Dantas, prestigiou o evento.

Diego Polachini – Comunicação – Presidência Nacional